sábado, 18 de fevereiro de 2012

...

Sofro! Como sofro!
Sofro a ausência!
A ausência que ainda ontem era presença.
Porque ousei ver o que não posso ler?
AJO

Sem comentários: