terça-feira, 17 de abril de 2012

Diz-se que não chove. Deseja-se ardentemente chuva. E nunca choveu tanto quanto agora. Só que não chove na terra. Chove na pele.

AJO

Sem comentários: