terça-feira, 19 de junho de 2012

Impõem-se na vida da vida sem consentimento… Tatuam-se na hipoderme do pensamento. Penetram… Queimam os adipócitos. São espinhosas... Residem intrinsecamente nos sinais vitais... Não fogem. Mas ausentam-se. Por um instante… Por vários instantes… Mas não se apagam… Nunca se apagam… Não morrem… Nunca morrem...

AJO

Sem comentários: