quarta-feira, 16 de maio de 2012

Abraçar a utopia. O passo para o paraíso? Um paraíso onde o negro desenha a escuridão, como sinal de quem um dia ousou abraçar a fantasmagoria. O éden não é mais hoje o que foi ontem - como o tempo, também muda de cor. Pigmentação de um semblante carregado. Próprio de quem um dia viu-se confrontado com quem quis enlaçar a quimera.

AJO

Sem comentários: