quarta-feira, 12 de setembro de 2007

São lágrimas ...

... que cobrem o rosto marcado pela vida. São lágrimas de tristeza. São lágrimas de dor. De uma dor que teimosamente quer permanecer. De uma dor que teima em não desaparecer. Acompanha o dia a dia. Há dias que elas vivem, calmas e serenas, no peito, não se manifestam. Mas, há dias em que saltam como que descontroladas pelos olhos de pessoa aparentemente entregue à tristeza.
Mas há também lágrimas de alegria. De uma alegria contagiante. Que cria confiança e dá esperança. Quem não tem saudades do sabor doce de uma lágrima que penetra o rosto, ilumina o olhar e dá ainda um sinal de vida à vida....
As lágrimas são hoje um ícone que ensina e cria raízes na vida.