quinta-feira, 26 de julho de 2012

«Quando se coloca individualmente a um cientista a questão: «O que é a vida?», falam-nos do que substitui a vida, e das reacções ou fórmulas em que se reflete. Isto equivale mais ou menos questionarmo-nos «O que é um livro?» e obter esta resposta: decompomo-lo, analisamos o papel, observamos ao que se assemelham as letras e com que tinta foram impressas – mas ignoramos o que verdadeiramente se encontra no livro. O mesmo se aplica nas ciências da natureza, também não no-lo dizem. Nenhum cientista, ninguém, sabe o que é a vida» (Chargaff, Erwin, 2009, 67-68).

Sem comentários: