sábado, 8 de setembro de 2012

E pronto… Estou de regresso onde no fundo nunca se partiu...

Desfaz a mala feita pra a partida!

Chegaste a ousar a mala?

Que importa? Desesperas ante a ida

Pois tudo a ti te iguala.

Sempre serás o sonho de ti mesmo.

Vives tentando ser,

Papel rasgado de um intento, a esmo

Atirado ao descrer.

Como as correias cingem

Tudo o que vais levar!

Mas é só a mala e não a ida

Que há-de sempre ficar!

Fernando Pessoa

Sem comentários: