domingo, 23 de setembro de 2012

«Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida. A música embala, as artes visuais animam, as artes vivas (como a dança e a arte de representar) entretêm. A primeira, porém, afasta-se da vida por fazer dela um sono; as segundas, contudo, não se afastam da vida - umas porque usam de fórmulas visíveis e, portanto, vitais, outras porque vivem da mesma vida humana. Não é o caso da literatura. Essa simula a vida. Um romance é uma história do que nunca foi e um drama é um romance dado sem narrativa. Um poema é a expressão de ideias ou de sentimentos em linguagem que ninguém emprega, pois que ninguém fala em verso».

Fernando Pessoa, in Livro do Desassossego.

2 comentários:

JFAlves disse...

É curioso, mas nunca pensei dizer (escrever) isto pela segunda vez: não concordo nada com o Fernando Pessoa...
O homem podia ser realmente um desassogado, mas nunca chegou a escrever um relatório científico.
Escrever é lembrar!

AJO disse...

Claro que é lembrar... Mas escrever, quando se está no campo da literatura, é uma forma de ocultar existência... Com a literatura voa-se para onde não se está e esquece-se onde se está :-)